sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Hoje no Rock: Revolver, 45 anos


Em 5 de agosto de 1966, os Beatles lançavam a segunda etapa do seu desbunde musical (que culminaria com o Sgt Peppers). Revolver veio na sequência do folk-lisérgico de Rubber Soul e o próprio George Harrison declarou que, juntos, eles poderiam formar um álbum duplo.

Verdade ou não, o fato é que o experimentalismo iniciado em Rubber Soul seguiu firme no Revolver. Se no primeiro o tom era mais acústico (Michelle, Norwegian Wood, Im Looking Through You) agora as guitarras roqueiras (Taxman, Doctor Robert) dividem espaço com tons mais clássicos e psicodélicos (Eleanor Rigby, She Said). A influência indiana está consolidada em faixas como Love To You e Tomorrow Never Knows e até as baladas (Here There and Everywhere) e as bobagens do Ringo (Yellow Submarine) atingiram o nível da maturidade.

O álbum chegou ao primeiro lugar na Inglaterra, Estados Unidos e Austrália e é para mim o auge criativo dos caras, superando até mesmo o Sgt Peppers. Antes que alguém esperneie, eu explico: no sargentão, o caminho já estava trilhado. Mesmo que as músicas fossem revolucionárias, não eram exatamente uma novidade para eles. Já no Rubber Soul e Revolver, o experimentalismo era mais vivo e cru.

Revolver Facts
1 - Taxman é a primeira e única música de Harrison a abrir um disco dos Beatles. Ela fala do roubo dos impostos na Inglaterra nos anos 60.
2 - O solo de Taxman pode ser ouvido novamente. Há quem diga que em I'm Only Sleeping foi usada a mesma fita do solo, mas rodando de trás para frente e em rotação menor.
3 - Paul considera Here There and Everywhere sua composição favorita
4 - Yellow Submarine, lembrando o acontecido com Yesterday, veio de idéias soltas que Paul teve ao adormecer.
5 - Eleanor Rigby tem apenas Paul em sua gravação. Nenhum outro beatle participou da sessão, que contou ainda com um octeto de cordas. Para mim é mais uma de suas faixas "solo".
6 - She Said foi inspirada pelo ator Peter Fonda. Ele teria dito a John, sobre uma viagem de ácido "I know what it's like to be dead man." Perspicaz como poucos, John desenvolveu a letra sobre este tema.
7 - Good Day Sunshine foi inspirada por uma música do Lovin' Spoonful, Do You Believe in Magic, que fazia sucesso na época.
8 - Love You To é a primeira música dos Beatles completamente indiana. Norwegian Wood usava apenas uma cítara, mas Love You To não tem nenhum instrumento ocidantal. Apenas George e Ringo a gravaram.
9 - Essa é boa! And Your Bird Can Sing seria uma provocação de John a Mick Jagger. Na gíria da época, "Bird" era o equivalente a "garota". Mick vivia se vangloriando, dizendo que sua namorada, Marianne Faithfull era grande, jovem (green) e podia cantar! John respondeu mostrando que, mesmo que ela fosse tudo isso, os Stones nunca seriam melhores que os Beatles.
10 - For no One teria sido composta para Jane Asher, então namorada de Paul. Ele queria que ela fosse uma "esposa de beatle perfeita", acompanhando em turnês e aparições, mas ela era uma atriz de sucesso na época e tinha sua própria vida, daí a frase "She doesn't need you".
11 - Alan Civil foi convidado para fazer o solo de trompa em For No One. Quando pegou a partitura, achou que a música fosse um clássico, chamado Four Nº One.
12 - Doctor Robert veio de um jantar em que participaram George, John e suas esposas Patty e Cinthya. Robert, dentista conhecido deles, teria posto algo no chá, provavelmente LSD. Assustados com os efeitos, fugiram e sequer se lembravam como haviam chegado em casa.
13 - Got to Get You Into My Life foi a primeira faixa beatle a usar uma sessão de sopro. Pode ter sido um ensaio para Strawberry Fields e Penny Lane.
14 - Lennon a considerava uma das melhores músicas de Paul.
15 - Tomorrow Never Knows veio, assim como A Hard Days Night, de uma expressão usada por Ringo. A letra veio do Livro Tibetano dos Mortos.
16 - Para gravá-la, foram usadas várias salas do estúdio Abbey Road, cada uma com um gravador de 4 canais, todos rodando ao mesmo tempo, para conseguir o efeito com os loops.
17 - Lennon queria o efeito do Dalai Lama falando no alto do Everest. George Martin ponderou; "Isso vai sair caro, não dá pra fazer aqui mesmo?" Então usaram a voz ligada em uma caixa Leslie giratória e microfonaram novamente.
18 - Revolver é considerado pela Revista Rolling Stone o 3º melhor álbum de todos os tempos
19 - O fotografo da capa é Klauss Wormann, antigo amigo dos tempo de Hamburgo.
20 - Revolver foi o último álbum dos Beatles a ter versões diferentes nos Estados Unidos e Inglaterra. Um dia, prometo, explico porque.

Aí embaixo para vocês, a minha versão de And Your Bird Can Sing, uma das minhas favoritas dos caras!

Um comentário:

Ricardo Mann e Michele Michel disse...

Para mim 1966 foi o ano que o rock chegou ao nível de excelência que tanto admiro. Teve o primeiro disco do Zappa, a gênese do Pink Floyd e esta pérola dos Beatles. Também um de meus preferidos...