terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Hoje no Rock: O Dia em que a Música morreu

Assim ficou conhecido o dia 3 de fevereiro quando, há exatos 50 anos, um acidente aeronáutico vitimou Buddy Holly, Ritchie Valens e Big Bopper Richardson, 3 dos maiores nomes da primeira geração do rock and roll.

Eles participavam de uma turnê chamada "The Winter Dance Party", que envolvia 24 cidades ao longo do meio-oeste americano. Eles estavam em Clear Lake, no estado do Iowa e precisam estar no dia seguinte em Moorhead, Minnesota para o show seguinte. Holly então alugou um monomotor Beechcraft Bonanza, de 4 lugares (contando o piloto), para levá-lo com sua banda até a próxima parada.

Buddy tinha uma banda com mais 2 pessoas, o que não deixava nenhum acento vazio. Big Bopper, que recuperava-se de uma gripe, pediu entao que um dos membros da banda cedesse seu lugar, o que o baixista Waylon Jennings aceitou.

Já era hora de partir quando Ritchie Valens soube do vôo e implorou por um lugar. Mas o guitarrista Tommy Allsup não queria desistir fácil dele. Resolveram então tirar no cara ou coroa e Valens ganhou.

Nevava, era madrugada e o piloto era inexperiente nessas condições. Logo após decolar, o Bonanza caiu em uma plantação distante menos de 10km do aeroporto. Todos os integrantes morreram instantaneamente

A comoção provocada foi imensa em todo o mundo da música. Em 1988 fãs do Winsconsin ergueram um memorial no local da queda (foto lá em cima). Em 1987 o filme La Bamba contou a história de Ritchie e do acidente, mas o maior monumento foi a composição de Don McLean de 1972, American Pie, onde ele fala The Day the Music Died. Taí pra vocês...

2 comentários:

Danfern disse...

Essa história é realmente muito infeliz....

o que será que esses guris teriam feito se vivos naquela época??? eram todos tão novinhos...Acho q o rock teria muito a ganhar.

Caio Mattos disse...

Eram muito jovens mesmo. Buddy tinha 23, Ritchie apenas 18! Mas sou meio assim com carreiras interrompidas por mortes trágicas.

Não se discute a importância deles. Holly já havia até feito show na Inglaterra (coisa que Elvis não fez)e influenciado um tal de James McCartney que foi assistí-lo. Mas quem garante que não teriam decaído logo depois?

Eram os primeiros anos do rock e muita gente surgiu e desapareceu sem deixar vestígio, varridos por novos nomes e pelos agitados anos 60. É difícil dizer o que seriam hoje se não tivessem sofrido esse acidente.

Por exemplo: Bill Haley, que morreu em 81, não conheceu grande sucesso depois dos anos 50... De qualquer forma, é um caso pra gente pensar.